Pular para o conteúdo principal

Postagens

Vida e Obra de Gehad Hajar

Vida e obra de Gehad Hajar (e-cultura)

Postagens recentes

Paraná pode ter política de inclusão e acesso ao fomento cultural

Projeto apresentado na Assembleia Legislativa do Paraná visa facilitar o acesso de grupos culturais tradicionais, discriminados, vulneráveis e invisibilizados a recursos públicos de editais de fomento à cultura. Créditos:José Fernando Ogura/AEN O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD) apresentou, nesta segunda-feira (11) na Assembleia Legislativa do Paraná, projeto de lei para facilitar o acesso de grupos culturais tradicionais, discriminados, vulneráveis e invisibilizados a recursos públicos de editais de fomento à cultura. O projeto é assinado em parceria com o deputado Michele Caputo (PSDB). Romanelli explica que a proposta surgiu de uma demanda apresentada pelo presidente do Sindicato dos Empresários e Produtores em Espetáculos de Diversões no Estado do Paraná, Gehad Ismail Hajar. “É uma ação inédita no país e importante para estimular a produção cultural, a manutenção das expressões culturais paranaenses e democratizar o acesso à cultura em todo o Estado”, diz Romanelli. Gehad defe

Teaser VII Festival de Ópera do Paraná

Apresentação do Programa - 1º Festival Nacional de Circo

Um festival para celebrar o riso Apresentamos o 1º Festival Nacional de Circo, celeiro a conglomerar e difundir a criatividade dos profissionais que mais fazem rir, da linguagem artística mãe de todas as demais, da mais popular e tenra arte.   As restrições impostas pela pandemia brecou toda classe de artistas, calou o riso, revogou a esperança.   Rir é preciso. E é preciso retomar.   Por isto um festival para cultuar a alegria. Ideia de quando no ápice da pandemia de covid-19 fomos chamados pela vereadora Dona Lourdes (1927-2021), de saudosa memória e já àquela época decana de todos os parlamentares brasileiros, que buscava dar socorro aos circenses impedidos do trabalho.   Queria ir além, a autora da primeira “Lei da Praça do Circo” no Brasil. Almejava um retorno seguro das produções. Sonhava que algo unisse o popular e o erudito, o simples e o rebuscado, o riso e o drama. Queria ela uma fusão de circo e ópera, aproveitando nossa expertise dos Festivais de Ópera do Paraná.   Sugerimo

Apresentação do programa do VI Festival de Ópera do Paraná

Esta sexta edição do Festival de Ópera do Paraná foi programada para 2020 e cancelada às vésperas por conta do avanço pandêmico de covid-19. E já previa a exibição de uma programação operística digital e gratuita. Neste ano de 2021, com a possibilidade da retomada progressiva dos eventos, mas com restrições de público e aglomeração, a solução foi proporcionar apresentações consagradas e ultra-tecnológicas de forma a também proteger os espectadores. E oferecemos uma primorosa seleção de títulos consagrados, em produções europeias de excelência, com o alto apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba via Fundação Cultural de Curitiba e Instituto Curitiba de Arte e Cultura, a quem somos muitíssimo obrigados pelo prestimoso auxílio. A escolha de exibição ao ar livre nas telas do novel Coreto Digital calha em ótimo momento: este ano completa 135 anos da inauguração Passeio Público, pelas mãos do Visconde de Taunay, local onde em 1915 o prefeito Cândido de Abreu mandou erguer em art nouveau o

‘O Brasil perde muito por desprezar a cultura’, afirma Gehad Hajar

https://www.socialismocriativo.com.br/o-brasil-perde-muito-por-desprezar-a-cultura-afirma-gehad-hajar/ por:  Ana Paula Siqueira  Postado em: 27/07/2021 - 18:40 Atualizado em: 27/07/2021 - 18:40 “O que nos justifica como Estado é a cultura que nos une. Temos que entender a cultura como uma dimensão maior que a própria arte, maior que a linguagem artística. Temos que ver a cultura como nós mesmos.” É o que defende Gehad Hajar, pesquisador, produtor cultural, diretor teatral e editor. Ele foi o convidado do 8º debate sobre a Autorreforma do PSB, realizado na noite desta segunda-feira (26). Hajar é formado em direito, pedagogia, gestão pública e cinema. Foi conselheiro municipal e estadual de Cultura no Paraná. Ele também é o fundador do Coro Lírico de Curitiba, da Companhia Paranaense de Ópera e diretor-geral do  Festival de Ópera do Paraná , atualmente o maior evento lírico do país, totalmente gratuito e acessível. Preside o sindicato de Produtores e Empresários de Espetáculo do Paraná.

Os Rios na História e Formação de Curitiba

Palestra de Gehad Hajar, em 19 de março de 2021, durante a reunião do Rotary Club de Curitiba Norte. 

Impacto da pandemia na Cultura e a Lei Aldir Blanc - Rádio Cultura

  Estúdio 930 especial sobre o Impacto da pandemia na Cultura e a lei Aldir Blanc com a participação do cientista político, pesquisador, musicólogo e escritor Manoel J de Souza Neto, e do pesquisador e produtor cultural Gehad Ismail Hajar.  Apresentação de Mariane Antunes.  Sintonize AM 930, acesse www.cultura930.com.br e acompanhe também pela Live no Facebook. #Cultura930​ #Estudio930​

Opera for All (Limelight Magazine, dez. 2020)

Tradução: “Ópera Para Todos” (Revista Limelight, Austrália, 2020) O Festival de Ópera do Paraná tornou-se um evento de destaque no calendário cultural. Está quebrando todas as barreiras e atraindo um público mais amplo e mais jovem. Mahima Macchione explora a abordagem pouco ortodoxa adotada pelo pioneiro diretor do festival Gehad Hajar. Imagine um festival de ópera como nenhum outro. Imagine a sua cidade sendo invadida uma vez por ano por um festival de ópera nos principais teatros e espaços culturais, mas também em espaços ao ar livre e áreas públicas. Imagine um programa de festival que seja tão emocionante para os frequentadores de ópera experientes quanto acessível para aqueles que não estão familiarizados com a forma de arte, incluindo não apenas crianças e jovens, mas também cegos e deficientes auditivos. Imagine também padrões artísticos exigentes, estreias nacionais e mundiais e um trampolim para cantores, além de apresentações em locais inusitados e inesperados. E, por último

Curitiba, a capital do Brasil

A nossa cidade é conhecida por várias coisas: capital ecológica, cidade modelo, até mesmo cidade sorriso. Mas… Capital do Brasil? Não, isso não é um teste: Curitiba já foi a capital federal por incríveis três dias! E se você não acredita nisso, porque estudou durante os anos de escola que só Salvador, Rio de Janeiro e Brasília foram as cidades contempladas para serem a capital do Brasil, nós estamos aqui para te provar! Você está preparado? Porque o texto de hoje não está pra brincadeira! Mas, Vina, como que aconteceu esse rolê aí? Tudo começou no ano de 1968. Com a recente imposição do AI-5 (Ato Institucional nº 5), em dezembro daquele ano, a fase mais repressora da ditadura militar tinha acabado de começar 一 o que fez com que a população não ficasse nem um pouco satisfeita com isso. No entanto, alguns estados brasileiros eram a favor do governo vigente, como era o caso do Paraná. Com Omar Sabbag na prefeitura municipal e Paulo Pimentel no governo do estado, o fato de Curitiba ter se

Proposta de Fomento aos Técnicos na Lei Aldir Blanc

 - Apresentação da proposta em reunião do Conselho Estadual de Cultura do Paraná 

Opera the South American Way: The Case of Brazil and Gehad Hajar’s Pioneering Festival (Naxos Musicology)

by Mahima Macchione (Published on August 28, 2020) Brazil has its own way of doing opera. The number of festivals keeps increasing, and opera performances - whether full productions or recitals - are being offered by theatres and opera houses across the country. That’s not to say, though, that state and national politics don’t get in the way: as is often the case in Latin America, everything gets affected by a volatile political system, including the arts. And, yet, many of the top names in opera today come from this part of the world, so surely they must be getting something right? At the moment, Brazil seems to be doing especially well in building audiences, with a new festival created by the enterprising opera ‘impresario’ (and of course opera lover) Gehad Hajar, who is changing the cultural landscape of the southern state of Paraná with his unorthodox approach. He is indeed proof that it only takes one man with a vision to change the opera world, one opera buff at a time. Rio de Ja

Proposta de Bolsa Cultura da Lei Aldir Blanc (Doação Civil)

  - Apresentação inicial ao Conselho Estadual de Cultura do Paraná - Seminário "Lei Aldir Blanc como Doação Civil" - Audiência Pública da Assembleia Legislativa do Paraná - Audiência Pública da Câmara Municipal de Curitiba - Reunião do CONSEC que refutou a proposta - Falas de Gehad Hajar durante a Reunião do CONSEC que refutou a proposta

Nossas histórias com os negros. Experimente contá-las (José Carlos Fernandes)

 (...) A propósito, os estudos sobre os negros no Paraná, precisamente em Curitiba, avançam. São uma florada no meio do deserto. Põem para correr uma série de crenças bobinhas que nem vale a pena repetir. No mais, só para provocar, reforço que a capital paranaense tem uma santa negra, escrava forra, de nome Maria Bueno. Teve sociedades de negros anteriores ao 13 de Maio de 1888 – o que mostra que a coisa por aqui não era uma novelinha de época das seis, repleta de negros cabisbaixos, agradecidos à generosidade dos sinhozinhos libertários. Ponha-se na lista Enedina Marques – a primeira engenheira negra do país, e cuja biografia vira a cabeça de quem quer que se aproxime. Some-se o negro Joaquim da Costa Turíbio, um popular da cidade no final do século 19, tocador de matraca em procissões, alfabetizado, tema de estudos do árabe-brazuca Gehad Hajar. (...)  https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/jose-carlos-fernandes/nossas-historias-com-os-negros-experimente-conta-las/